Desistir pode ser um ato de coragem

Nunca me esqueço da primeira decisão difícil que precisei tomar na minha vida…

Foi quando eu precisei decidir entre cursar Design na minha cidade (Joinville) ou em Curitiba. Curitiba sempre foi minha paixão e desde o início do ensino médio eu falava que iria estudar lá ao sair do colégio, até que chegou o momento decisivo: será que vale a pena? Foi uma decisão que eu precisei tomar em algumas horas e parecia o fim do mundo, enfim optei por ficar em Joinville mesmo e hoje entendo todas as oportunidades que a vida me proporcionou por isso.

O que eu quero tirar dessa história é: desistir não é sinônimo de covardia, pode ser um ato de coragem. Muitas vezes queremos abraçar o mundo, esquecemos que somos só um pontinho no meio de uma infinidade de coisas que a vida tem pra nos mostrar, e pode ser difícil mesmo desistir de algo que algum dia já fez muito sentido, exatamente por isso é que devemos, sim, levantar a bandeira da coragem! Desistir é, muitas vezes, ir contra sua vontade, é ouvir a razão e não a emoção.

Acredito que o segredo da vida é respeitar o timing: tudo tem seu tempo. Não se afobe, espere que a vida sempre se encarrega de, mais tarde, nos mostrar qual o motivo de tudo ter acontecido.

Por fim: “Saber a hora de desistir é tão importante quanto lutar por aquilo que se ama, é deixar de iludir a si mesmo”.

Esse é o meu último post para o blog e achei pertinente esse tema… Quero agradecer imensamente as minhas parceiras, Cleide e Tai, por me apoiarem desde sempre e compreenderem minhas vontades e necessidades paralelas ao blog, que desde o início foi cultivado com muito amor e hoje eu o deixo com o coração apertado. Vocês são demais e acredito que o sucesso já está escrito, pra todas nós! 🙂

Beijos e até mais!0606

Memórias de Mylena